Dermolipectomia: Flacidez na Barriga, Braços e Coxas

Procedimento é indicado principalmente para pessoas que perderam peso bruscamente ou para mulheres após a gravidez

Um dos fatores adversos para quem perdeu uma alta quantidade de peso, em um curto espaço de tempo, está o excesso de pele e a flacidez.

Uma das possibilidades para resolver esta situação e devolver a autoestima destas pessoas é a dermolipectomia.

Trata-se de um procedimento cirúrgico que tem como finalidade retirar o excesso de pele e flacidez nestas regiões.

“Existe a dermolipectomia da barriga, do braço e também da coxa. Ou seja, são três tipos do mesmo procedimento, que tem como finalidade a retirada da flacidez e o excesso de pele de cada região”, explica o cirurgião plástico Marco Cassol.

A cirurgia funciona como uma forma de melhorar a silhueta, deixando a cintura bem torneada. Também é indicada para melhorar o aspecto dos braços e coxas, além de contribuir para a redução das estrias, apesar de não ser este o propósito do procedimento.

Para quem é indicada a Dermolipectomia?

Normalmente, as pessoas que perderam muito peso bruscamente estão entre os pacientes que mais decidem pela dermolipectomia.

O procedimento também é procurado por pessoas que apresentam flacidez. “É ideal também para mulheres que ganharam bebê recentemente e acabaram ficando com excesso de pele na região da barriga”, reforça Cassol.

O especialista afirma que, principalmente nos braços e nas coxas, os resultados são muito bons.

“Podemos retirar a flacidez do ‘tchauzinho’ ou mesmo aquela dobra que fica na coxa que, geralmente,causa assaduras e incômodos para algumas pessoas, sobretudo no verão”, explica.

Dermolipectomia na Barriga

Os benefícios estéticos na barriga também podem ser considerados excelentes.

“No abdome a gente consegue, além disso, reposicionar a musculatura e proporcionar a aparência de abdome negativo, o que vem se tornando cada vez mais o desejo de muitas mulheres”, reforça.

Quando optar pela cirurgia?

Antes de se decidir sobre fazer ou não o a dermolipectomia é preciso avaliar de maneira cuidadosa os riscos da cirurgia (que são comuns a todas as demais), a situação do próprio corpo, bem como se há possibilidade de tratamento menos invasivo.

Um profissional qualificado está capacitado para conduzir esta reflexão e buscar o melhor para cada paciente. Outro aspecto importante a ser observado é em relação aos resultados do procedimento.

“Vão ficar cicatrizes em forma de T tanto no braço como na coxa (parte interna), dependendo do grau de flacidez. Fica também uma cicatriz transversal baixa, no caso do abdome”, ressalta o cirurgião.

Pré e pós-operatórios

Antes da cirurgia, como em qualquer outro procedimento do tipo, é preciso avaliar o risco cirúrgico. Neste caso é obrigatória a realização de exames convencionais no pré-cirúrgico.

“Além disso, o paciente deverá ser alertado sobre a necessidade de se utilizar um dreno no pós-cirúrgico”, explica Cassol.

Já em relação ao pós-operatório, nas cirurgias realizadas no abdome o tempo médio de recuperação é de até duas semanas, enquanto na coxa e no braço é de apenas uma semana, aproximadamente.

Após este período a paciente poderá ir retomando naturalmente as atividades mais leves do dia a dia.

Tanto o Conselho Federal de Medicina (CFM) quanto a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) proíbem a divulgação de preços de cirurgias plásticas por seus profissionais.

De toda forma, após uma pesquisa em clínicas foi possível levantar que o valor médio pago pelo procedimento custa a partir de R$ 5 mil.

Fonte: A Revista da Mulher

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987

Artigos relacionados