Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo

Confira abaixo um vídeo resumido, onde o Dr Marco Cassol, Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo fala sobre o procedimento em seu canal no YouTube:

Agora que você já assistiu o vídeo, vamos nos aprofundar?

Conhecendo um pouco mais sobre

A Abdominoplastia, também conhecida como Dermolipectomia de abdômen ou Plástica de abdômen, trata-se de uma cirurgia plástica no qual a promete-se a eliminação da pele e gordura abdominal extra e restaura os músculos enfraquecidos de modo a modelar um perfil abdominal mais firme.

De acordo com o site Changes plastic surgery, a abdominoplastia é a 5ª cirurgia mais feita em todo mundo. Apesar desse sucesso iminente, ainda há diversos mitos e tabus em torno dessa cirurgia, continue a leitura que iremos desconstruir algumas dessas crenças e possíveis medos seus, querido/a leitor/a.

A cirurgia se revela como uma possibilidade muito benéfica a mulheres que tiveram múltiplas gestações e/ou ganho de peso significativo, sendo uma ferramenta muito importante em sua autoestima, uma vez que vivemos em uma sociedade que cobra a boa forma física em diversas esferas sociais e midiáticas apesar do tempo curto que temos para nos dedicar a esse corpo ideal.

Além disso, o envelhecimento e hereditariedade também podem ser causas para buscar pela abdominoplastia, razões pelo quais é também buscada por homens. Apesar das suas propriedades estéticas com relação ao ganho ou perda de peso, a cirurgia não oferece eliminação de peso e não substitui a necessidade de dietas e acompanhamento profissional para redução de quilos a mais, portanto, o paciente precisa estar próximo ao seu peso ideal para realizar este procedimento estético.

Com vistas à temática, propomo-nos a sanar o máximo de dúvidas passíveis de serem tiradas sem a conversa com um profissional, a fim de facilitar o entendimento de quem possui interesse em fazer o procedimento estético, auxiliando a compreensão sobre essa cirurgia plástica por etapas lógicas da pesquisa relacionadas à abdominoplastia e da própria cirurgia.

Como procurar um profissional especialista em abdominoplastia na cidade de São Paulo?

duvida sobre abdominoplastia em sao paulo

O médico escolhido possui um valor fundamental para os resultados da sua cirurgia, sejam eles positivos ou negativos. Um bom cirurgião pode fazer com que seu corpo alcance todos os seus sonhos e metas, entretanto, um cirurgião ruim pode ocasionar péssimos resultados. À luz desta assertiva, o médico não deve ser escolhido pelo melhor preço ou promoção do mercado, mas deve ser pesquisado com paciência, de histórico de realizações a processos judiciais.

Indicações de pessoas conhecidas também é um caminho possível, além, é claro, de pesquisas sobre a própria clínica na qual o cirurgião atende. Outras formas de checar a confiabilidade do cirurgião é: verificar o registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), bem como se é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e averiguar se o hospital/clínica possui acreditação para realizar cirurgias de médio porte.

Existem diversas clínicas com fachadas elegantes e/ou preços acessíveis que possuem diversos processos por deformar o corpo de seus pacientes em cirurgias plásticas feitas de forma inconsequente, o ditado popular que diz “o barato pode sair caro” tem todo sentido nesse contexto, não invista apenas em estética, invista em certeza e em saúde. Busque um profissional de confiança.

Qual a média de valor de uma abdominoplastia na cidade de São Paulo?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entendem que o valor de uma cirurgia plástica pode variar de acordo com diversas situações sociais, geográficas e econômicas o qual estão inseridas, portanto, não pode ser definido de modo leviano na internet. De acordo com o Artigo 9° da CFM e da SBCP, “Nenhum associado da SBCP, nem mesmo a SBCP poderá divulgar preços e/ou condições de pagamento em internet, material publicitário ou imprensa leiga (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.)”.

Por essa razão, em caso de interesse do cliente, o mesmo deve entrar em contato com as suas clínicas de confiança e fazer o orçamento pessoalmente.

Quais são os pré-requisitos para se estar apto/a para a abdominoplastia?

Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo 1

Homens e mulheres podem realizar a abdominoplastia, o primeiro passo com relação ao procedimento cirúrgico é aferir a saúde e histórico médico do paciente, uma vez que essa cirurgia exige que o corpo esteja saudável para minimizar a possibilidade de imprevistos durante a operação e os riscos de complicação no pós-operatório.

Caso a mulher opte por fazer essa cirurgia antes de ter filhos, é importante que haja um intervalo de – no mínimo – 12 meses entre a abdominoplastia e a gravidez. Ademais, o ganho de peso deve ser acompanhado e controlado através de dietas saudáveis e acompanhamento médico, pois o ganho excessivo de peso pode ocasionar a distensão da parede abdominal e surgimento de estrias, o cuidado com a pele (hidratação e massagens) também é muito importante para combater os impactos da gestação.

O procedimento também é comum entre as mamães, uma vez que corrige a flacidez abdominal decorrente da gestação. No entanto, a abdominoplastia pós-cesárea é recomendada, no mínimo, seis meses após o fim da amamentação. É muito importante respeitar esse período, para que seu organismo se recupere da gravidez.

Quais são os exames necessários para verificar as condições do paciente?

Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo 2

Os exames requisitados podem variar de acordo com a especificidade de cada caso, isto é, varia partindo das condições de saúde de cada paciente e de como será o procedimento cirúrgico, assim alguns exames exigidos podem ser:

  • Eletrocardiograma;
  • Hemograma, creatinina, coagulograma, glicemia de jejum, potássio, sódio e ureia;
  • Ultrassonografia de parede abdominal para pesquisa de hérnias, caso exista suspeita.

Estes exames garantirão que haverá o mínimo de risco de complicações durante a cirurgia e no pós-operatório, pois antecipam alguns dos principais problemas de cirurgias invasivas que afetam a estrutura do organismo.

Quais são as preparações necessárias para a cirurgia?

O cirurgião responsável irá designar ações pré-operatórias necessárias para o sucesso da cirurgia, mas em essência, as normas padrões são:

  • Evitar o consumo de entorpecentes como bebida alcoólica, tabagismo e uso de drogas ilícitas por ao menos um mês antes da data marcada para a operação;
  • Suspensão de medicamentos com ação anticoagulante, uma vez que podem aumentar o sangramento e causar hemorragias;
  • Consumir bastante água nos dias anteriores à cirurgia;
  • Não utilizar esmaltes escuros no dia do procedimento;
  • Não utilizar unhas de gel;
  • Não utilizar cílios postiços;
  • Não utilizar qualquer tipo de cosmético como maquiagem, cremes ou óleos corporais;
  • Jejum total de líquidos e sólidos, contabilizando oito horas antes da abdominoplastia.
  • Em caso de qualquer anormalidade antes da cirurgia, por exemplo, gripe, alergias, indisposição etc., avisar com pelo menos três dias de antecedência.

Assim como os exames exigidos, estas ações preparatórias para operação proporcionam maior segurança  para o paciente durante a cirurgia e contribui para uma recuperação um pouco mais rápida e mais saudável após a cirurgia.

Como é realizado de fato esta cirurgia plástica?

Primeiramente, é necessário ressaltar que não existe apenas um tipo de abdominoplastia, por essa razão, existem diferentes técnicas desta cirurgia. Há a Abdominoplastia comum (clássica), a Miniabdominoplastia ou abdominoplastia parcial, Abdominoplastia vertical ou Abdominoplastia em âncora, Abdominoplastia circunferencial ou Abdominoplastia 360°, Abdominoplastia Submamária, Lipoabdominoplastia, Abdominoplastia secundária, Abdominoplastia assistida por endoscopia e abdominoplastia robótica ou por robô.

Essas diferentes técnicas se alteram de acordo com a necessidade de cada caso: o quanto de pele que precisa ser tirado, o quanto de gordura, idade do paciente, histórico médico, razão que o levou a buscar a cirurgia e condições de saúde atuais. Esses pontos serão analisados previamente pelo médico e através dos objetivos que o paciente deseja chegar, uma técnica será apresentada como o melhor caminho para as especificidades daquele paciente. Isso se dá devido ao método de cada tipo de abdominoplastia e pelo resultado obtido em cada técnica.

A abdominoplastia clássica é recomendada em casos em que o abdômen possui excesso de gordura e flacidez, o procedimento também é realizado na parte inferior da barriga. O procedimento também pode ser utilizado para corrigir a diástase e para a redução de estrias abaixo da cicatriz umbilical (que pode ocorrer na redução do excesso de pele flácida).

A Miniabdominoplastia é indicada para pacientes dentro do peso ideal para o seu corpo, mas que estão insatisfeitos com alguma flacidez muscular no abdômen inferior ou excesso de pele nesta região, o seu público alvo não é o mesmo da abdominoplastia clássica. Nesse procedimento é realizado o descolamento do umbigo através de uma incisão feita na região púbica, mas não é tão extensa quanto a da abdominoplastia clássica.

Após, é retirado o fuso de pele e tecido abdominal inferior, posteriormente, é feita a incisão do umbigo e reposicionado de dois a três centímetros abaixo de sua posição original. Aqui, a correção da diástase dos músculos (acima e abaixo do umbigo) também se faz presente. Frequentemente é realizada em associação com a lipoaspiração.

A abdominoplastia vertical ou abdominoplastia em âncora é indicada para pacientes que não conseguiriam alcançar os resultados desejados através da abdominoplastia clássica em virtude do excesso de pele nos sentidos: lateral, superior e inferior. No procedimento, são feitas incisões verticais partindo da parte superior do abdômen até próxima a região das mamas, pode também realizar-se unida ao prolongamento até às costas.

A vantagem nessa opção é que o acúmulo de pele no abdômen e costas (que na abdominoplastia clássica seria empurrado para as partes inferiores não tendo um bom resultado na modelação abdominal) é retirado por extensão ao procedimento básico, garantindo um melhor alcance dos objetivos da abdominoplastia.

No caso da Abdominoplastia circunferencial, esta é indicada a pacientes que possuem histórico de graus elevados de obesidade e realizaram cirurgias que resultaram em grande perda de peso.  Nessa modalidade, como em algumas outras já citadas, são retirados os excessos de pele do abdômen, laterais e dorso inferior, mas esta também possibilita a elevação da região lateral das pernas – culotes – e dos glúteos.

A abdominoplastia submamária era frequentemente recomendada a pacientes com flacidez na região superior do abdômen, objetivava a melhora estética do segmento abdominal superior à linha horizontal sem transposição do umbigo.

A Lipoabdominoplastia consiste na associação da Abdominoplastia e da Lipoaspiração, a união dos dois procedimentos garante a eliminação do excesso de gordura, pele e flacidez em uma única cirurgia. Nessa técnica não há o descolamento completo da pele do abdômen, mas o descolamento seletivo, o que preserva os vasos sanguíneos e linfáticos e reduzindo o risco de possíveis complicações e amenizando a recuperação.

Abdominoplastia secundária trata-se de uma cirurgia de reparação de uma abdominoplastia anterior que teve alguma complicação ou após retrocesso nos resultados devido ao longo tempo de cirurgia.

Já a abdominoplastia assistida por endoscopia melhora algumas alterações da parede abdominal, nesse método é realizado quando o paciente busca somente o reforço da musculatura abdominal, não sendo necessária a retirada de pele extra ou gordura. O cirurgião sutura os músculos que possuem perda de força na região central do abdômen, é realizada por meio de uma pequena câmera, chamada Endoscópio, que é anexada aos instrumentos cirúrgicos, ocorre, então, por meio de pequenas incisões (geralmente, feitas no interior do umbigo ou acima da púbis)  que raramente deixam cicatrizes perceptíveis.

A abdominoplastia por robô ou robótica consiste na cirurgia semelhante a abdominoplastia por vídeo ou endoscópica , porém com um nível de detalhamento muito mais e mais preciso.

Em todas as cirurgias citadas a anestesia utilizada pode ser a anestesia raquidiana, peridural ou geral e, exceto em caso de alguma complicação, não é necessário mais de um dia de internação. A duração da cirurgia varia entre duas a quatro horas de acordo com a especificidade do corpo de cada paciente e de cada modalidade da abdominoplastia.

Quais os riscos da cirurgia?

A cirurgia plástica, bem como qualquer outro tipo de cirurgia, possui algumas possibilidades de riscos, que podem ser amenizados, minimizadas de acordo com as precauções que antecipam a cirurgia e das qualificações do cirurgião escolhido, mas que não são completamente excluídas. Os principais riscos são: infecção, hemorragia, trombose e embolia pulmonar, hematomas, necroses e queloides, presentes também nos demais procedimentos cirúrgicos.

Quais devem ser os cuidados pós-operatórios?

Após a finalização, sem complicações, da cirurgia plástica e de sua alta, a recuperação e cicatrização da cirurgia dependem do paciente, de como ele/a seguirá as instruções médicas e cuidados necessários após a pandemia. Nas primeiras 48 horas é normal apresentar dor abdominal e hematomas.

Geralmente, o dreno, utilizado para drenagem de sangue e líquidos acumulados nos locais operados, é retirado antes da alta, então o/a paciente só precisa se preocupar com o uso assíduo da cinta modeladora pós-cirúrgica por pelo menos 45 dias, a fim de evitar um possível acúmulo de líquido e utilização, de forma intermitente, das meias cirúrgicas de compressão por 7 dias, tirando-as somente para tomar banho, que impede a formação de coágulos.

É também de responsabilidade do paciente evitar esforços físicos comuns do cotidiano como carregar peso, dormir de barriga para baixo, se encurvar, abaixar, levantar, é interessante que um acompanhante o/a ajude a caminhar, além disso, não é recomendável dirigir, usar roupas apertadas (principalmente de tecidos como jeans e malha), o corpo também não deve ficar demasiado ereto ou curvado demais para frente, a postura, a princípio, deve ser mediana, esses cuidados são indispensáveis nos primeiros 7 dias, devendo ser seguidos de modo fiel.

É absolutamente coibido a utilização de álcool ou cigarro, tal como a exposição ao calor extremo, lugares quentes, exposição ao sol de horários específicos (dependendo do clima do local em que o paciente se encontra), bem como compressas quentes no local da cirurgia. O uso de protetor solar em caso de contato com o sol é imprescindível.

O banho nesse período também é uma ação delicada, na primeira semana é recomendado que tenha alguém para auxiliar no banho. Assim, o banho completo pode ser tomado embaixo do chuveiro. Essa higiene deve ser realizada com muita cautela e precisa ser feita por intermédio de um acompanhante ou familiar.

Os curativos só devem ser trocados a partir do retorno após a realização do procedimento, no entanto, em caso de curativos sujos por sangue ou vazamento de algum possível líquido deve ser trocado e avaliado por um médico antes disso. Normalmente não existem pontos para serem retirados após a cirurgia.

O cirurgião irá prescrever analgésicos que auxiliarão nos desconfortos comuns nos primeiros dias (principalmente, nos três dias iniciais), com o decorrer dos dias e com o cuidado necessário, gradativamente esses desconfortos vão se dissipando e este desvelo contribui também com o processo de cicatrização, interferindo diretamente no resultado do aspecto estético da cicatriz. Também pode ser recomendado outros tratamentos dermatológicos como pomadas ou laser para cuidado da cicatriz.

A recuperação mais aprofundada da cirurgia demora em torno de 2 meses, podendo variar de acordo com cada caso e com a forma com o qual o paciente se porta após a cirurgia.

Temos também um artigo falando sobre 8 Dúvidas Sobre a Recuperação da Abdominoplastia.

Quando devo procurar o médico após a cirurgia?

Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo 3

O retorno após o procedimento deve acontecer em torno de 10 dias. O não cuidado pós-cirúrgico pode ocasionar consequências estéticas e com relação à saúde do paciente, bem como: cicatriz queloideana ou má cicatrização; fibrose (cicatrizes internas que causam o endurecimento da região), formação de nódulos e desmantelamento da pele; seroma (acúmulo de líquido na cicatriz); infecção e trombose.

Alguns sintomas podem indicar alguma infecção, embolia pulmonar ou anemia e devem ser acompanhados de perto, caso persistam por mais de 12 horas (alguns sintomas são mais urgentes), o paciente deve procurar o médico imediatamente. São estes: Febre superior a 38°; Dificuldade para respirar; Insistência de dor intensa apesar dos remédios indicados pelo cirurgião; cheiro fétido; Região quente, inchada, avermelhada e sensível.

A drenagem linfática é obrigatória após a abdominoplastia?

A drenagem linfática é bastante benéfica aos pacientes da abdominoplastia pois proporciona uma agilização dos processos de recuperação e cicatrização. Geralmente, o pós-operatório causa retenção de líquidos que causa o inchaço (intitulado edema pós-cirúrgico), a drenagem linfática diminui o impacto dessa causalidade, diminuindo a dor e o desconforto, além de acelerar a melhora do paciente. Contudo, ela só é obrigatória em caso de Lipoabdominoplastia.

A abdominoplastia pode afetar minha postura corporal?

Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo 4

Sim! Sem os devidos cuidados e acompanhamento médico, o paciente pode alterar sua postura no pós-operatório e torná-la permanente. Devido à necessidade posta pela própria profundidade da cirurgia com relação à postura pós-cirúrgica e do escudo do paciente com relação à dor, é possível que ele se acostume à postura mais encurvada e não consiga se livrar dela posteriormente, mesmo após a recuperação.

A má postura não apenas atinge a questão estética como também afeta o funcionamento correto do organismo, por essa razão a má postura deve ser acompanhada e corrigida em tempo hábil em caso de costume/hábito, a fim de evitar consequências desnecessárias pós-abdominoplastia. Alguns dos vícios de postura são: cabeça anteriorizada, rotação interna dos ombros e coluna dorsal cifótica.

O paciente deve se atentar à sua postura na recuperação e buscar ajuda profissional caso seja preciso. Nesse sentido, a atuação fisioterapeuta pode auxiliar com possíveis problemas de postura.

Quando os resultados da abdominoplastia serão notáveis?

Nos primeiros meses da cirurgia, os resultados ainda são flutuantes devido ao inchaço, podendo aparentar um aspecto plano e esticado, soando pouco natural. No entanto, alguns casos podem apresentar ótimos resultados a partir de 30 dias, as cicatrizes se tornam mais claras, a forma do corpo começa a soar mais natural, outros com o decorrer meses, apresentam o resultado entre um mês e doze meses.

Os resultados da cirurgia podem ser perdidos com o tempo?

A abdominoplastia possui resultados bastante estáveis exceto em caso ganho excessivo de peso, cirurgias realizadas no abdômen por questões de saúde com cicatrizes permanentes.

Fora essas situações específicas, não há nada que coloque em risco os efeitos da abdominoplastia, pelo contrário, ela se mostra como um grande investimento para a autoestima, principalmente em caso de pessoas que já fizeram todos os tipos de esforços e não conseguiram eliminar certas gorduras localizadas ou excesso de pele.

É claro, o procedimento não dispensa um cuidado com a alimentação e exercícios físicos para se manter em forma, seja antes ou após a cirurgia. De qualquer forma, a abdominoplastia garante ao paciente uma possibilidade de alcançar uma forma física perdida por uma condição que fugiu ao seu controle, seja por uma gravidez ou perda de peso após um período de obesidade.

Especialista em Abdominoplastia na cidade de São Paulo

whatsapp abdominoplastia na cidade de sao paulo

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin .

Artigos relacionados