[:pb]INSOLAÇÃO: SAIBA COMO EVITAR E TRATAR[:]

[:pb]Medidas básicas, como passar protetor solar frequentemente, hidratar-se e ficar longe do sol entre 10 e 16 horas, ajudam a evitar o problema.

No verão, poucos conseguem resistir a uma praia ou piscina. Afinal, tomar banho de sol na medida certa garante uma aparência saudável, melhora a imunidade e estimula a produção de vitamina D, que ajuda a prevenir doenças. Entretanto, o excesso da radiação solar tem efeitos contrários e graves para a saúde, entre eles, a insolação.

Caracterizada por um conjunto de sintomas que acomete as pessoas que ficam expostas excessivamente à luz solar, a insolação resulta no aumento de temperatura do organismo acima dos limites fisiológicos. Tal distúrbio pode provocar febre alta, pele seca e avermelhada, pulsação acelerada, falta de ar, enjoo, vômitos, tonturas e até desmaios.

Os sintomas mais frequentes da insolação são a desidratação e a queimadura da pele. Quando uma pessoa fica muito tempo exposta ao sol, as células da sua pele são destruídas e o líquido que fica entre elas é eliminado, levando a uma grande perda de água pelo organismo.

O médico Marco Cassol, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em face, recomenda algumas medidas em caso de sinais de insolação. “A pessoa deve se hidratar e repor os sais minerais com isotônicos, como água de coco. Caso não tenha disponível, pode ser água com algum alimento que contenha sal e seja de fácil digestão, desde que não seja frito. Nos casos em que a desidratação é muito severa, precisamos repor líquidos por via intravenosa em um pronto-socorro e com monitoramento médico”, ressalta.

Outros cuidados também podem ajudar, como, por exemplo:

• Procurar abrigo em um lugar com sombra.

• Resfriar o corpo rapidamente, através de qualquer método disponível, como, por exemplo, numa banheira com água fria ou sob ducha gelada.

• Monitorar a temperatura corporal e seguir seus esforços para resfriá-la, até ficar abaixo de 39 graus.

• Umedecer os lábios com tecido ou algodão molhado, para aliviar a secura.

• Se houver condições, borrifar água fria em todo o corpo. Faça-o delicadamente.

• Usar um hidratante corporal.

• Fazer uma alimentação leve, de fácil digestão, evitando exageros.

• Observar os sinais vitais, como batimentos cardíacos, respiração, pressão arterial, etc.[:]

Compartilhe :

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987

Artigos relacionados