Retirada de Sinais, Como Funciona?

Sua Cirurgia Plástica começa aqui!

Preencha os campos abaixo. Nossa equipe entrará em contato com você!

Se você possui uma verruga, pinta ou sinal que lhe incomoda, provavelmente já considerou a possibilidade de retirá-lo. A boa notícia é que a retirada de sinais é um procedimento relativamente simples e seguro. Neste artigo, vamos falar sobre como funciona a retirada de sinais, os diferentes métodos disponíveis e o que esperar antes, durante e depois do procedimento.

O que é a retirada de sinais?

A retirada de sinais é um procedimento dermatológico que envolve a remoção de lesões na pele que não são cancerosas. Essas lesões podem incluir verrugas, pintas, sinais, ceratoses seborreicas e outras lesões benignas. A retirada de sinais pode ser realizada por motivos estéticos ou por preocupações médicas, como a necessidade de examinar um sinal que mudou de aparência.

Quais são os métodos disponíveis para a retirada de sinais?

Existem várias opções para a retirada de sinais, e o método escolhido dependerá do tipo e localização da lesão, além de outros fatores. Alguns dos métodos mais comuns incluem:

1. Excisão Cirúrgica

A excisão cirúrgica envolve a remoção da lesão através de uma pequena incisão na pele. O procedimento é realizado sob anestesia local e geralmente é feito em um consultório médico. Depois que a lesão é removida, a incisão é fechada com suturas.

2. Crioterapia

A crioterapia envolve o congelamento da lesão com nitrogênio líquido. Isso destrói as células da lesão, fazendo com que ela se desprenda da pele. A crioterapia é um procedimento relativamente rápido e simples, e geralmente não requer anestesia.

3. Eletrocauterização

A eletrocauterização é um procedimento em que a lesão é queimada com um eletrocautério. O calor do eletrocautério destrói as células das lesões pediculadas e deixa a pele plana naquela região. A eletrocauterização é geralmente realizada sob anestesia local.

4. Laserterapia

A laserterapia envolve a utilização de um laser para destruir as células da lesão. O laser penetra na pele e é direcionado para a lesão, sem afetar o tecido circundante. O Laser mais utilizado é o LASER CO2 fracionado. A laserterapia é um procedimento relativamente rápido e simples, e geralmente não requer anestesia.

O que esperar antes, durante e depois da retirada de sinais?

Antes do procedimento, seu médico irá avaliar a lesão e determinar o melhor método para a retirada. Dependendo do método escolhido, você pode ser solicitado a parar de tomar certos medicamentos, como aspirina ou outros anticoagulantes, antes do procedimento.

Durante o procedimento, você pode sentir uma sensação de pressão ou picadas na área em que a lesão está sendo removida. A maioria dos procedimentos leva menos de uma hora para ser concluída.

Depois do procedimento, é normal sentir algum desconforto ou dor na área tratada, mas isso geralmente é temporário e pode ser aliviado com analgésicos de venda livre. Você pode precisar cuidar da área tratada e evitar exposição ao sol e atividades físicas intensas por alguns dias.

Conclusão

A retirada de sinais é um procedimento relativamente simples e seguro que pode ser realizado por motivos estéticos ou médicos. Existem vários métodos disponíveis e o melhor método dependerá do tipo e localização da lesão, além de outros fatores. Antes de optar pela retirada de sinais, é importante conversar com um dermatologista para entender as opções disponíveis e os possíveis riscos e benefícios.

Perguntas Frequentes

A retirada de sinais é um procedimento doloroso?

Não necessariamente. A maioria dos métodos de retirada de sinais é realizada sob anestesia local, o que significa que você não deve sentir dor durante o procedimento.

Os sinais podem crescer novamente após a retirada?

Depende do tipo de lesão. Em alguns casos, os sinais podem crescer novamente após a retirada. Se isso acontecer, você pode precisar de um novo procedimento para removê-lo novamente.

A retirada de sinais deixa cicatrizes?

Depende do método de retirada de sinais e da localização da lesão. Alguns métodos podem deixar cicatrizes, enquanto outros não deixam marcas visíveis (shaving, por exemplo).

A retirada de sinais é coberta pelo plano de saúde?

 Em alguns casos, a retirada de sinais pode ser coberta pelo plano de saúde, mas isso depende do tipo de plano que você possui e das razões médicas para o procedimento.

É necessário algum cuidado especial após a retirada de sinais?

 Dependendo do método de retirada de sinais, você pode precisar cuidar da área tratada e evitar exposição ao sol e atividades físicas intensas por alguns dias. É importante seguir as instruções do seu médico para evitar complicações e garantir uma recuperação rápida e segura.

Leias mais artigos em nosso blog.

4.9/5 - (7 avaliações)

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Picture of Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin. Siga no Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados