Escolha uma Página

Se você faz academia, já deve ter observado pessoas usando cinta para malhar. Esse acessório é muito comum entre aqueles que procuram potencializar o resultado dos treinos e atividades físicas.

No início, as mulheres levavam seus próprios corpetes para a hora da malhação, acreditando que eles ajudariam a afinar a cintura enquanto treinavam. Hoje, as cintas já estão disponíveis na própria academia.

Nem sempre os famosos estão certos!

Não é apenas nos centros de ginástica próximos da nossa casa que esses acessórios são usados. Kim Kardashian, uma das celebridades mais conhecidas por suas curvas, já confessou ser adepta do corpete para afinar a cintura.

No entanto, a visão dos médicos sobre a cinta para malhar não é muito positiva. Segundo eles, flacidez e dores nas costas são algumas das consequências. Quer saber mais? Confira.

Riscos de usar a cinta para malhar

Roupas confortáveis, toalha e água são os acessórios indispensáveis para seu treino na academia, mas a cinta para malhar você pode deixar em casa.

Acontece que membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) alertaram que o uso de corpete para afinar a cintura pode funcionar em longo prazo, mas deixa a região abdominal mais alta e aperta o local, modelando o corpo por meio de compressão.

Segundo Marco Cassol, cirurgião plástico membro da SBCP, os perigos são maiores quando elas são utilizadas durante a prática de exercícios físicos e ocorre bloqueio na respiração e falta de transpiração.

Quando o objetivo é emagrecer, pode ser ainda pior. A maioria das pessoas faz o uso de modo equivocado, apertando excessivamente a barriga, o que não oferece bons resultados.

Com o uso contínuo, podem aparecer problemas físicos sérios, por isso é necessário moderação entre aquelas que não dispensam o acessório. Não é nada seguro apertar demais a cinta, muito menos usar todos os dias na malhação.

Uma das principais complicações de usar a cinta para malhar é a atrofia que ela gera na musculatura lombar e das costas, em função da alta compressão. Como os músculos não conseguem contrair, ficam relaxados demais, da mesma forma que acontece quando um membro é engessado. O perigo é que esse feito pode se tornar permanente, levando à flacidez.

Hérnia de disco, dores na coluna e outros problemas semelhantes são consequências da atrofia na coluna. Como a cinta aperta a parte inferior do tórax, é comum ocorrer uma restrição na respiração. Assim, surgem insuficiências pulmonares, narcoses carbônicas e desmaios.

Quem não deve usar cinta para malhar

Você tem históricos de problemas de coluna e atrofias na musculatura do abdômen? Então a cinta para malhar deve ficar longe do seu alcance. Quem já apresentou algum desses casos pode prejudicar o quadro ainda mais.

Mulheres que apresentaram distensões e condições atróficas da musculatura das costas e da barriga durante a gestação também não devem utilizar o acessório.

Caso você já tenha usado a cinta e manifestou algum efeito colateral, procure um médico para iniciar o tratamento de forma adequada. Na maioria das situações, são administradas sessões de fisioterapia.

O desconforto e as dores devem sumir de modo espontâneo durante os procedimentos fisioterápicos. Do contrário, pode ter ocorrido um problema mais grave.

Ainda tem alguma dúvida?

Fale com a nossa Equipe de Atendimento do  Dr. Marco Cassol
Especialista em Cirurgia Plástica Facial em São Paulo
contato do cirurgião plastico

Clínica de cirurgia plástica em SP

1
Olá!
Você quer realizar alguma cirurgia e gostaria de tirar alguma dúvida?
Powered by

Compartilhe

Compartilhe este artigo com seus amigos!