Mamoplastia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓

Mamoplastia: Tudo que você precisa saber

Confira abaixo um vídeo resumido, onde o Dr Marco Cassol fala sobre a mamoplastia redutora lá do seu canal no YouTube:

            A Mamoplastia é um tipo de cirurgia plástica que objetiva alguma forma de alteração da mama, podendo ter fim estético ou reconstrutivo e engloba diferentes modalidades da cirurgia nos seios com a finalidade de alterar o formato, reconstruir, aumentar ou diminuí-los. Continue a leitura para saber mais.

Quais são os tipos de Mamoplastia e a quem são indicadas?

Mamoplastia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓ 1

            A Mamoplastia redutora objetiva diminuir o tamanho dos seios, tal como corrigir a flacidez e o caimento das mamas muito grandes. Nesse sentido, essa cirurgia assegura um aumento da qualidade de vida da paciente, tanto ao que tange a autoestima, quanto aos problemas que podem ser ocasionados pelo peso das mamas como dores na coluna, dores nos ombros, dores nas costas, assaduras na parte inferior dos seios devido ao atrito da pele e marcas acentuadas na pele causadas pelas alças dos sutiãs.

Esses transtornos em decorrência do crescimento excessivo das mamas, também conhecido como hipertrofia mamária, e aumento do seu peso podem alterar a anatomia da coluna vertebral, causar hérnias de disco e desvios na coluna. Além do mais, outros aborrecimentos podem ser ocasionados como número de roupas e sutiãs que às vezes precisam ser adaptados porque o tamanho dos seios não é correspondente ao corpo.

            Assim, a Mamoplastia redutora possibilita que a mulher alcance maior conforto e autoestima com os seus seios, garantindo uma transformação da sua relação com o próprio corpo. Logo, mulheres que possuem os seios em um tamanho que lhe causem incômodo, seja estético ou médico, podem buscar pela redução, sendo principalmente benéfico para mulheres que tiveram as mamas afetadas por alterações hormonais, obesidade, gravidez, distúrbios glandulares, menopausa, diabetes e, até mesmo, por questões genéticas. A cirurgia é feita através de cortes na mama para remoção do excesso de gordura, tecido mamário e pele.

Mamoplastia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓ 2

            Já a Mamoplastia de aumento, como o próprio nome indica, propõe o aumento do volume dos seios, modelá-los e levantá-los (em caso de necessidade). Seios menores podem não causar problemas médicos como no caso de seios muito grandes, mas afetam significativamente a vida das mulheres que não se sentem confortáveis com o tamanho das mamas. Seios bem projetados se constituem como um padrão de beleza em nossa época e mesmo que não seja, de fato, uma única expressão de beleza, ou feminilidade, ou sensualidade em uma mulher, isso pode afetar a confiança em usar determinados tipos de roupa (com decote ou mais coladas) e até mesmo no relacionamento íntimo.

A Mamoplastia de aumento oferece à paciente um modo de se sentir mais segura com o próprio corpo, melhora da sua auto estima e, consequentemente, a confiança e, outras áreas da vida.  A cirurgia consiste na inserção de uma prótese de silicone, podendo ser planejada junto a outros procedimentos que auxiliem a alcançar os objetivos da paciente com relação às mamas (lipoaspiração complementar, diminuição mamilo, tratamento cirúrgico do mamilo invertido.

            Outras técnicas de mamoplastia bastante profícuas para mulheres que sentem incômodo com algo com relação às mamas, são a Mamoplastia reparadora e a Mamoplastia reconstrutiva.

A Mamoplastia reparadora é focada para a correção de desproporções, assimetrias mamarias, aréolas de tamanho desproporcional e flexibilização das mamas em curvatura para baixo (podendo corrigir outros aspectos se associada a outros procedimentos como a Mastopexia, por exemplo), relacionada principalmente às formas das mamas. Ela pode ser realizada apenas com o foco de corrigir os incômodos correspondentes à forma ou pode ser unida ao aumento ou redução da mama. A cirurgia varia de acordo com a especificidade de cada caso, mas, de todo modo, ela se baseia em cortes para retirada de pele, realocamento dos tecidos e mamilos.

            No caso da Mamoplastia reconstrutiva, esta é voltada para mulheres tiveram câncer de mama e precisaram realizar uma mastectomia, removendo uma parte das mamas ou até mesmo uma inteira ou ambas. Assim, nesse procedimento o cirurgião irá reconstruir os tecidos mamários com vistas estética, auxiliando com o bem-estar dessas mulheres, a cirurgia pode ser realizada apenas com o tecido deixado no local da mastectomia ou talvez exija a retirada do tecido da parte inferior do abdômen, isto é, pele, tecido subcutâneo e músculo retoabdominal (retalho clamado de TRAM).

Contudo, a mulher precisará ter alguma quantidade extra de tecido abdominal para realizar essa reconstrução mais complexa. A inserção de próteses de silicone também pode ser indicada dependendo da situação em que se encontram as mamas após a mastectomia, mas não são obrigatórias para o sucesso da cirurgia, pode variar de caso para caso. A Mamoplastia reconstrutiva é bastante benéfica para o psicológico de mulheres que tiveram que combater o câncer e precisam conviver com as sequelas médicas e estéticas da doença. Amputação da mama ou parte da mama reflete se em uma amputação emocional da feminilidade da mulher. A reconstrução da mama na mesma cirugia deve ser altamente estimulada.

A Mastopexia também se encaixa na categoria das cirurgias da Mamoplastia, ela objetiva remodelar e levantar (Pexia=colocar no lugar) os seios flácidos ou levemente inclinados para baixo, não aprofundaremos nesse procedimento, pois temos um artigo próprio para essa modalidade. Clique aqui para ler mais.

Todas as modalidades de Mamoplastia podem ser combinadas a outras cirurgias das mamas ou estéticas relacionadas ao abdômen, o médico deverá avaliar o caso de cada paciente para analisar se as condições físicas e de saúde possibilitam essa junção, serão necessários exames para a confirmação.

Como procurar um cirurgião qualificado para a Mamoplastia?

            As diferentes modalidades da Mamoplastia exigem um profissional qualificado para a realização da cirurgia, uma vez que, como toda cirurgia, elas oferecem riscos estéticos e das disposições físicas da paciente. Um cirurgião sem qualificação para a magnitude desta cirurgia, pode acarretar graves consequências pós-cirúrgicas como deformação das mamas, acúmulo de líquido, infecções, trombose, hematomas, reação à anestesia, hemorragia, diminuição considerável ou total de sensibilidade na área ou nos piores casos a morte da paciente. Além disso, os resultados a serem alcançados serão diretamente afetados pela escolha do profissional.

            À luz dos apontamentos, é essencial que a paciente procure o melhor cirurgião possível, economia não é a palavra-chave para essa busca. Pesquisas são necessárias, desde as mais simples como consulta a amigas que já realizaram o procedimento a buscas pela internet sobre processos sofridos pela clínica e/ou pelo cirurgião.

            A confiabilidade do cirurgião também deve ser verificada através de consultas sobre o registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), como também se o cirurgião é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e apuração sobre o status da creditação da/o  hospital/clínica para realizar cirurgias de pequeno e médio porte.

Qual a média de valor de uma Mamoplastia?

            O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entendem que o valor de uma cirurgia plástica pode variar de acordo com diversas situações sociais, geográficas e econômicas o qual estão inseridas, portanto, não pode ser definido de modo leviano na internet. De acordo com o Artigo 9° da CFM e da SBCP, “Nenhum associado da SBCP, nem mesmo a SBCP poderá divulgar preços e/ou condições de pagamento em internet, material publicitário ou imprensa leiga (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.)”.

Quais são os exames preparatórios para a mamoplastia?

Os exames são fundamentais para averiguar se as condições de saúde da paciente são compatíveis com os impactos causados pela cirurgia e para checar se a combinação de mais de um procedimento será possível. Estes são:

  • Exames de sangue – Hemograma completo, Coagulograma, Glicemia;
  • Eletrocardiograma;
  • Ultrassom mamário bilateral.

Quais os cuidados pré-operatórios necessários?

            Os cuidados preparatórios para a Mamoplastia serão indicados pelo cirurgião, principalmente, em casos mais delicados como o da Mamoplastia de reconstrução, de todo modo, algumas das precauções padrões do pré-operatório são:

  • Evitar o consumo de entorpecentes como bebida alcoólica, tabagismo e uso de drogas ilícitas por ao menos um mês antes da data marcada para a operação;
  • Interromper o uso de anti-inflamatórios e analgésicos com componentes como ácido acetil salicílico (como AAS, Aspirina), bem como aceleradores de metabolismo (por exemplo, anfetaminas, medicamentos), Anticoagulantes, Ginko biloba e anti-reumáticos;
  • Estar em jejum absoluto de 8 horas antes da cirurgia;
  • Não utilizar quaisquer tipos de cosméticos, cremes, bijuterias ou joias no dia da cirurgia.

Quais os cuidados para o pós operatório?

            A mamoplastia possui uma recuperação delicada e exige total diligência da paciente, posto que qualquer fuga aos cuidados pode ocasionar alguma complicação (como infecções e rompimento dos pontos), dor, hematomas e alteração dos possíveis resultados da cirurgia.

            No primeiro dia após a cirurgia, é indispensável que o sutiã pós-cirúrgico. Também se faz necessário alimentação mais leve e repouso absoluto em cama com cabeceira elevada a 30 graus. Esses cuidados devem se repetir ainda no primeiro dia em casa, para evitar imprevistos após a cirurgia. Os cuidados posteriores são:

  • Além disso, para garantir a boa cicatrização, tanto interna quanto estética (da pele), é importante que a paciente não faça esforços físicos nos primeiros dias que se seguem após a mamoplastia;
  • Utilizar o sutiã pós-cirúrgico continuamente nos 7 primeiros dias, retirando-o apenas na hora do banho; posteriormente, nos próximos 30 dias, isto irá garantir a diminuição do inchaço e evitar atritos, auxiliando com o incômodo e com o cuidado com a modelação dos seios;
  • Não levantar excessivamente ou carregar peso por 1 mês, evitar manter os braços em determinadas posições por muito tempo (como ao mexer no celular);
  • Não deitar de bruços ou de lado, apenas de barriga para cima entre 20 e 30 dias após a cirurgia, utilizar travesseiros para elevar o tronco; 
  • Evite expor a região operada ao sol por cerca de três meses;
  • Evitar movimentos bruscos ou de maior amplitude dos braços.
  • O cirurgião pode recomendar massagem ou drenagem linfática (varia de acordo com cada caso e com o médico);
  • Manter uma dieta rígida baseada em nutrientes e vitaminas (Freitas legumes, verduras, saladas evitando comer comidas doces, refrigerantes e farinha de trigo (pães, bolos, empanados) pois podem atrapalhar a cicatrização;
  • Respeitar o horário e dosagem das medicações indicadas: antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos;
  • Não realizar exercícios físicos por cerca de 6 meses após a cirurgia.
tipos de cicatrizes da mamoplastia

Cuidados com área da cirurgia e com os pontos

  • Cuidados com o curativo, manter a área sempre limpa e seca;
  • Trocar o Micropore semanalmente (máximo duas vezes na semana);
  • Evitar o calor excessivo, impactos ou pressões sobre a área;
  • Observar a cicatrização do local, sendo necessário entrar em contato com o médico em caso de qualquer anormalidade;
  • A maioria dos pontos é interno e são absorvidos naturalmente em até três meses, caso haja pontos externos, serão retirados com sete dias após a cirurgia.

Resultados da Mamoplastia

            Os resultados da Mamoplastia exibidos na internet, às vezes, podem ser fantasiosos com relação ao padrão ou ao tempo de alcance. Os primeiros meses da mamoplastia são acompanhados por inchaço e marcas mais elevadas das cicatrizes existentes em cada modalidade. Em vista disso, é necessário ter em mente que os resultados serão afetados pela recuperação de cada organismo, idiossincrasias de cada corpo e particularidade da área anterior à cirurgia, de modo que, o histórico médico da paciente e os cuidados do pós-operatório terão reflexos diretos na resultância da cirurgia.

Por fim, o tempo também é fundamental para observação do seguimento da cirurgia, os resultados serão mais notáveis entre 6 meses e um ano, quando a forma das mamas será melhor com menos interferência dos processos de recuperação e cicatrização. Todavia, realizada por um cirurgião responsável, a Mamoplastia tem possibilidades promissoras de bons resultados e impactos positivos na saúde e/ou autoestima da mulher.

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin .

Artigos relacionados