Otoplastia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓

Otoplastia: o fim do seu incômodo com suas orelhas

Confira abaixo um vídeo produzido pela equipe do Dr Marco Cassol lá do seu canal no YouTube:

Otoplastia é o termo utilizado para denominar cirurgias realizadas para correção das orelhas e engloba casos de assimetria na forma, no tamanho e/ou na angulação, malformações congênitas e deformidades pós-traumáticas.

Como identificar a necessidade da Otoplastia?

criança chorando

A otoplastia possui uma gama de possibilidades de correção das orelhas devido a especificidade de cada caso que a cirurgia atende. Algumas das razões mais comuns são:

  • Pessoas com orelhas proeminentes (conhecidas como orelhas de abano) podem buscar pela Otoplastia, inclusive crianças podem realizar essa cirurgia caso os pais busquem pela resolução na infância afim de evitar bullying na vida escolar;
  • Outro público possível para a Otoplastia são as pessoas que possuem algum incômodo com orelhas assimétricas, quer dizer, orelhas que possuem tamanho ou forma visivelmente diferentes entre si;
  • Pessoas que já passaram por alguma cirurgia na orelha e querem corrigir a forma ou a cicatriz deixada pela operação anterior;
  • Quem busca por restauração ou reconstrução dos lóbulos;
  • Pessoas que buscam remover queloides ou retirar nódulos da orelha (estes podem ser causados por alergias a certos materiais de bijuterias, que causam infecções ou pelo uso joias que possam dar alergia ou irritação p);
  • Pessoas que possuem anormalidades congênitas das orelhas, isto é, deformações ou orelhas não desenvolvidas completamente no nascimento (malformação).

            Em todos os casos, a otoplastia garante uma melhora nas condições de vida do/a paciente, posto que as orelhas podem ser fonte de desconforto social, seja por ser alvo de piadinhas ou por incômodo e comparação da própria pessoa.

A cirurgia pode ser realizada a partir dos 6 anos (idade mínima) e não possui limitação posterior a essa idade, sendo que a cirurgia na infância possibilita o crescimento social saudável da criança, tanto ao que tange o desvio do possível bullying pelas orelhas, quanto pelo bem-estar e autoestima estabelecidos com a própria imagem. A corrigida pode ser realizada a partir dos 6 anos de idade.

            A grande parte das buscas por Otoplastia são meramente estéticas, pois o foco da cirurgia é a melhora da aparência das orelhas, cirurgias com o objetivo de corrigir problemas auditivos são realizadas com outros cirurgiões que não um cirurgião plástico. Apesar disso, pode contribuir em caso de orelha tampada pela cartilagem ou pela própria pele, uma vez que essas condições não permitem a passagem do som e, portanto, prejudicam o canal auditivo.

Quais são os cuidados pré-operatórios da Otoplastia?

As recomendações de cuidados pré-operatórios são os básicos da internação para qualquer cirurgia, embora haja especificidades de cada caso (estado de saúde do paciente e/ou remédios de uso contínuo). Os cuidados padrão são:

  • Em caso da cirurgia em adultos, evitar o consumo de entorpecentes como bebida alcoólica, tabagismo e uso de drogas ilícitas por ao menos um mês antes da data marcada para a operação;
  • Suspensão de medicamentos com ação anticoagulante, posto que podem aumentar o sangramento e causar hemorragias;
  • Consumir bastante água nos dias anteriores à cirurgia;
  • Lavar o cabelo na noite anterior à cirurgia;
  • Jejum total de líquidos e sólidos nas 8 horas anteriores à otoplastia;
  • Em caso de qualquer anormalidade antes da cirurgia, por exemplo, gripe, alergias, indisposição etc., avisar com pelo menos três dias de antecedência ao cirurgião responsável.

Como é realizado o procedimento cirúrgico da Otoplastia?

            Na otoplastia pode ser utilizada a anestesia geral ou a anestesia local, sendo definido pelo cirurgião de acordo com o procedimento a ser feito no caso. As técnicas utilizadas possuem pequenas alterações de acordo com a particularidade da necessidade de acordo com os objetivos do paciente, mas na maioria delas é feita uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural, com a finalidade de manter a cicatriz discreta mesmo em caso de má cicatrização ou queloide.

Para problemas como orelhas protuberantes (popularmente conhecidas como orelha de abano), correção da forma, tamanho ou dissemelhança, o excesso de pele é retirado e faz-se o enfraquecimento da cartilagem para deixa-la mais flexível, podendo ou não ocorrer a remoção da cartilagem para redução do tamanho, bem como fixação dos pontos na parte de trás da orelha para estruturação da nova anatomia, posteriormente é feita a dobra para finalização do formato objetivado. O tempo de cirurgia pode variar entre 1 e 2 horas.

            No caso da malformação congênita das orelhas, a reconstrução é feita a partir da cartilagem retirada da costela do paciente. Por ser uma cirurgia um pouco mais complexa do que as outras modalidades de otoplastia, exige a idade mínima um pouco mais alta. Nessa técnica, retira-se parte da cartilagem costal do paciente, faz-se a moldagem da nova orelha e a posiciona sob a pele na região regular.

Os resultados podem variar de acordo com o estado natural das orelhas, quer dizer, de como era a estrutura das orelhas e do nível de desenvolvimento da cartilagem, de qualquer modo, o profissional que realizará a cirurgia possui um peso significativo para o resultado da cirurgia.

Cuidados no pós-operatório da Otoplastia

Os cuidados após a realização da otoplastia são bastante simples, mas precisam ser seguidos para evitar a má cicatrização ou infecção da área, partindo das primeiras 48 horas que exigem repouso relativo e seguindo com os cuidados necessários por cerca de 30 dias após a cirurgia. São estes:

  • Evitar movimentações bruscas com a cabeça que cause pressão na área da cirurgia como abaixar ou levantar violentamente, levantar peso (por cerca de 8 dias após a operação);
  • Cobrir as orelhas para dormir e não dormir sobre os locais da cirurgia, a posição mais indicada para o sono é de barriga para cima, pois evita a pressão e abafamento sobre as áreas ainda sensíveis, por um período de ao menos 30 dias;
  • Evitar o sol (após as 10 da manhã e antes das 17 horas) direto até o desaparecimento dos ricos (que pode levar até 3 semanas)
  • O retorno das atividades escolares e/ou profissionais devem voltar em torno de 2 dias após a cirurgia, minimamente com pequenas chances de haver a necessidade de mais tempo dependendo das condições da cirurgia;
  • Utilizar a faixa elástica, touca cirúrgica ou bandana, durante o dia, por cerca de 7 dias, de modo a cobrir as orelhas;
  • Evitar todo tipo de medicação que tenha efeito anticoagulante;
  • Seguir, de forma restrita, às recomendações do cirurgião para a recuperação mais veloz e para melhor cicatrização.

Como buscar um bom profissional para a Otoplastia?

Otoplastia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓ 1

            A otoplastia não é uma cirurgia que oferece muitos riscos aos pacientes, a não ser os riscos comuns que englobam qualquer cirurgia, contudo, o cirurgião escolhido terá grande impacto nos resultados, sejam eles positivos ou negativos.

A principal forma de checar a confiabilidade do cirurgião é verificar o registro no Conselho Federal de Medicina (CFM) e se é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), também deve-se averiguar se o hospital/clínica possui creditação para realizar cirurgias de pequeno/médio porte.

            Outra possibilidade é buscar indicações de amigos e familiares, pessoas próximas que já passaram pela cirurgia, ou que tenham entes queridos que tenham passado, podem recomendar uma clínica ou cirurgião de confiança.

Embora a otoplastia tenha finalidade estética, a busca por um bom cirurgião deve ser por questões de estética e saúde, pois se a cirurgia for realizada em ambiente com má higienização ou por um profissional incompetente pode causar desde problemas visuais como deformidade pós-cirúrgica até mesmo a morte.

Qual o valor de uma Otoplastia?

            O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entendem que o valor de uma cirurgia plástica pode variar de acordo com diversas situações sociais, geográficas e econômicas o qual estão inseridas, portanto, não pode ser definido de modo leviano na internet. De acordo com o Artigo 9° da CFM e da SBCP, “Nenhum associado da SBCP, nem mesmo a SBCP poderá divulgar preços e/ou condições de pagamento em internet, material publicitário ou imprensa leiga (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.)”. Recomendamos, então, a pesquisa direta em clínicas de sua confiança.

É seguro submeter uma criança a essa cirurgia plástica apenas por questões estéticas?

            A Otoplastia é um procedimento simples e bastante seguro, com baixos índices de complicações em condições favoráveis, logo, não oferece riscos além dos comuns em uma cirurgia (reação alérgica à anestesia, acúmulo de líquido, abertura dos pontos etc.).

Contudo, crianças são mais sensíveis a certos processos do que os adultos, é necessário que os pais ou responsáveis tranquilizem a criança com relação a sua aparência e lhe deem suporte emocional em caso de bullying, para que somente após esses diálogos a própria criança opte pela realização ou não da cirurgia. Na nossa experiência, normalmente a própria criança deseja fazer a cirurgia de otoplastia.

Explicamos sobre a cirurgia, sobre a recuperação e os cuidados pós operatórios. Na idade de 6 a 7 anos a orelha já atingiu cerca de 90% de seu tamanho da idade adulta.  Caso a criança ainda sinta a necessidade de buscar pela otoplastia, os pais ou responsáveis devem tranquilizá-la quanto ao procedimento e aos cuidados necessários antes e após a cirurgia. Procure sempre um profissional de sua confiança para saber mais ou tire suas dúvidas no nosso WhatsApp

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin .

Artigos relacionados