Barriga pós-parto: Mamãe Fit conta sua experiência

Quando a gestação chega ao fim, a barriga que antes abrigava o bebê se esvazia e toma uma forma diferente, que pode assustar as mamães de primeira viagem.

A jornalista Adriane Zimerer, do Instagram @tembebeaqui, dividiu com o Bolsa de Mulher sua experiência ao lidar com o aspecto da barriga depois do parto e a incerteza de que ela voltaria ao normal.

“Era muito difícil subir na balança e ver aqueles números subindo, mas me tranquilizava ao lembrar que era meu bebê que estava ali, crescendo forte e saudável”, conta a mãe de João Joaquim.

Com o tempo, o receio foi virando admiração. “Aos nove meses, me olhava no espelho e, apesar da enorme barriga, me achava linda”. Mas, depois de dar à luz João Joaquim, a impressão seria um pouco diferente.

Barriga depois do parto: evolução

“Após o parto, fiquei deitada na cama e minha barriga parecia ter desaparecido. Estava achando aquilo incrível. Mas ao me levantar, levei um susto ao ver que havia ficado com uma barriga mole, que balançava para um lado e para o outro conforme eu andava”, conta.

“Na hora eu pensei que aquilo que não voltaria ao normal nunca. Fui para casa e não coloquei cinta, pois acreditava que isso não faria a barriga voltar ao normal.

Os dias foram passando e toda vez que eu passava pelo espelho notava que a barriga estava diferente. Com uma semana pós-parto, ela já não estava molenga, apenas parecia inchada”.

Adriane conta que, quinze dias depois do parto, que foi normal, já conseguia novamente ver a definição de parte do abdômen. “Aí eu fiquei boba, perplexa.

Eu estava tão focada no meu bebê, amamentando dia e noite, que não fiz nada para que minha barriga voltasse ao normal. Meu corpo apenas reagiu a todos os estímulos de antes e durante a gravidez”.

Os bons resultados, no entanto, não vieram à toa. Adriane preparou seu corpo para a gestação: emagreceu 5 kg, adotou uma alimentação mais saudável e um ritmo de trabalho mais tranquilo, tudo isso com supervisão e recomendação médico.

Durante a gravidez, os exercícios não saíram da sua rotina e o ganho de peso não foi muito superior à recomendação médica de ganhar 1 kg por mês, ao todo, Adriane ganhou 14 kg. O que acontece com a barriga durante a gravidez

Afastamento dos músculos abdominais

O cirurgião plástico Marco Cassol, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explica que durante a gestação ocorre um afastamento dos músculos retos abdominais, os dois músculos que ficam verticais no abdome, ou seja, o tanquinho.

“Esse tanquinho se afasta, cada um para um lado, para que o útero cresça”, explica. “E isso, depois que a mulher ganha o neném, pode fazer com que a paciente fique com uma flacidez da musculatura do abdome, o que é relativamente comum”.

O cirurgião conta que é comum que no início da segunda gestação o abdômen fique mais evidente em comparação com a primeira gravidez porque já existe essa diástase, esse afastamento.
Ganho de peso

De acordo com o especialista, o aspecto estético do abdome tem muito mais relação com o ganho de peso durante a gestação. “A barriga de uma paciente que ganha de 5 a 7 quilos é diferente do abdômen daquela que ganha 30 quilos”, explica. “Altura e peso antes da gestação também são fatores importantes”.
Como fica a barriga depois do parto normal

O cirurgião plástico explica que, por causa do afastamento dos músculos, o abdômen fica normalmente mais flácido depois da gestação. “Quando a mulher ganha pouco peso, essa flacidez é visivelmente diminuída em seis meses”.

É normal também que, logo depois do parto, a barriga fique um pouco inchada e com um formato bem diferente, mas essa alteração regride rapidamente. Adriane mostrou suas fotos da barriga depois do parto:
Como fica a barriga depois da cesárea

De acordo com Marco Cassol, em alguns casos pode acontecer uma fibrose da cicatriz de cesárea que faz com que a pele fique aderida a tecidos mais profundos. “Em mulheres com sobras de pele pode ficar um ‘abdômen avental’, uma dobra de pele”, explica o especialista. Mas isso só ocorre por uma complicação eventual da cesariana.

Como voltar a ter a barriga de antes da gravidez

Antes do parto:

Os cuidados para recuperar o abdômen pré-gestação acontecem antes mesmo do parto. O cirurgião plástico Marco Cassol explica que a gestante que faz exercícios mantém os músculos retos abdominais, que sofrem a diástase conforme a barriga cresce, mais fortes.

A alimentação também merece atenção, uma vez que deve ser equilibrada para evitar o ganho de peso excessivo ao mesmo tempo que fornece à mãe e ao bebê todos os nutrientes importantes para a saúde.

Para evitar estrias na barriga e manter a pele saudável, o cirurgião plástico recomenda que seja feita uma eficaz hidratação da pele. “Se as estrias aparecerem, é possível tratá-las e melhorar seu aspecto, mas elas não desaparecerão e a pele não voltará a ter a mesma elasticidade”, conta.

O médico recomenda que, além de cremes hidratantes, as gestantes usem óleos, que aumentam a elasticidade da pele. “Existem óleos específicos para evitar estrias, mas qualquer um ajuda, desde o óleo de amêndoa até o comum”.

Depois do parto: A gestante que fez tudo certo durante a gravidez verá que a barriga volta pouco a pouco ao normal depois do parto. Com a liberação do médico para fazer exercícios, a gestante já pode retornar às atividades físicas e fortalecer os músculos abdominais, acelerando o retorno da barriga ao que era antes.

O ideal é encontrar um profissional para supervisionar a atividade e garantir o ganho de força. Você pode escolher entre várias atividades: musculação, pilates ou treinamento funcional, por exemplo.

Além da musculação, Adriane optou por uma técnica pouco conhecida, a ginástica hipopressiva. São exercícios que trabalham postura e respiração para fortalecer o abdômen sem fazer a pressão para fora de um abdominal comum, que afasta os músculos abdominais.

Fonte: Bolsa da Mulher

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987

Artigos relacionados