Perigos de usar cinta modeladora para treinar

Para afinar a cintura e potencializar os resultados da musculação, mulheres estão usando cinta modeladora para treinar em academias. 

 

Algumas mulheres, inclusive celebridades nacionais e internacionais, estão aderindo a uma moda perigosa para conseguir uma cintura fina: o uso de cinta modeladora para malhar. Por meio da compressão, o corpete consegue moldar o corpo e afinar a cintura da mulher, porém seu uso durante a prática de exercícios pode trazer riscos à saúde.

De acordo com o cirurgião plástico Marco Cassol, com muito tempo de uso, a cinta modeladora pode, realmente, trazer resultado. Porém, o uso dela durante a prática de atividades físicas é perigoso por causa da restrição respiratória. “A pessoa fica com dificuldade de respirar com o diafragma, a base do nosso pulmão e músculo responsável por empurrar para baixo as vísceras que expandem o pulmão. Por causa da compressão, pode haver até uma restrição respiratória gradual, levando a um possível desmaio”, explica.

E não é apenas durante a atividade física na academia que o uso da cinta modeladora pode gerar problemas. É preciso bom senso, sempre, para não exagerar. “Usar a cinta modeladora durante muitas horas pode gerar atrofia da musculatura paravertebral e da musculatura da coluna, o que, fatalmente, repercutirá nas costas com dores futuras”. E o pior, o médico explica que o efeito pode ser permanente. “A atrofia da musculatura pode fazer com que a pessoa desenvolva hérnia de disco e dores na coluna, entre outros problemas”.

O cirurgião plástico ressalta que a cinta modeladora é uma importante aliada no pós-operatório de cirurgias como abdominoplastia, como no caso das pacientes que acabaram de ganhar bebês e estão ainda com aquele abdômen um pouco aumentado depois da gestação e para os pacientes que, por algum motivo, tiveram de passaram por uma cirurgia plástica corporal. “Mas se a pessoa não se enquadra nessa situação e quer apenas conquistar um corpo mais bonito, aliar dieta e atividade física ainda é a melhor solução”, finaliza.

Matéria publicada no site do Ativo.com

 

Compartilhe :

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Dr. Marco Cassol

Dr. Marco Cassol

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987

Artigos relacionados