Gluteoplastia: tudo o que você precisa saber antes de procurar um médico

A gluteoplastia, que já indica a modalidade em seu nome, é uma cirurgia plástica de fim estético que visa melhorar o aspecto dos glúteos: forma, inclinação, tamanho e contorno. A cirurgia pode remodelar seus glúteos sob diferentes perspectivas de incômodos, sendo ele apenas estético com relação à forma ou tamanho ou, ainda, em casos de reconstrução por acidentes ou correção de cirurgias anteriores, seja por doenças ou por fins estéticos.

A gluteoplastia costuma ter uma má fama devido aos resultados de algumas pacientes que parecem um pouco artificiais, geralmente pelo formato ou pela inclinação. Contudo, é possível fugir dessa artificialidade de algumas formas, e a principal delas é a escolha de um bom cirurgião, porque ele irá indicar, de acordo com as proporções do corpo e capacidade dos glúteos, como será explicado melhor mais a frente. O fato é que dá para obter resultados bem naturais com a gluteoplastia, dependerá, principalmente, do cirurgião.

Como buscar um bom cirurgião plástico para a Gluteoplastia?

Grande parte das cirurgias que possuem deformações nos resultados ou até mesmo levam a óbito, são realizadas por cirurgiões e/ou clínicas ilegais, que agem de forma ilícita sobre as leis da Vigilância sanitária, do Conselho Federal de Medicina (CFM) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Nesse sentido, quando falamos em cirurgia plástica, falamos – quase sempre – em um foco na estética, na aparência, logo, não faz sentido procurar o serviço visando somente valores e ignorar a estética. Claro, nem sempre o profissional com o preço mais alto do mercado será o melhor ou o cirurgião com preço mais acessível será o pior na realização dos procedimentos. Por isso, a resposta para a pergunta deste tópico é: pesquisa.

Vale ainda ressaltar que toda e qualquer cirurgia, por menor que seja, envolve riscos, ou seja, essa escolha do cirurgião plástico envolve também de vida, saúde e bem-estar pós-operação. Portanto, a escolha de um profissional de confiança é essencial para o sucesso da cirurgia.

O primeiro passo deve ser a busca por um profissional com especialização na área em que deseja fazer a gluteoplastia, existem diversas modalidades de cirurgia plástica, busque por um cirurgião com experiência em gluteoplastia.

Algumas formas possíveis de pesquisa são: pedir recomendações a pessoas conhecidas que já fizeram o procedimento (e alcançaram bons resultados); buscar por famosas que realizaram o procedimento e encontrar o cirurgião responsável (também com foco no resultado) e pesquisas na internet.

O segundo passo é buscar pelo registro do cirurgião escolhido no Conselho Federal de Medicina (CFM) e se ele faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), também faz-se necessário verificar se o hospital/clínica possui creditação para realizar cirurgias de médio porte.  Por último, esteja atento/a as condições de higiene da clínica, pois são muito relevantes para a sua segurança.

Qual a média de valor da Gluteoplastia?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entendem que o valor de uma cirurgia plástica pode variar de acordo com diversas situações sociais, geográficas e econômicas o qual estão inseridas, portanto, não pode ser definido de modo leviano na internet. De acordo com o Artigo 9° da CFM e da SBCP, “Nenhum associado da SBCP, nem mesmo a SBCP poderá divulgar preços e/ou condições de pagamento em internet, material publicitário ou imprensa leiga (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.)”. Em respeito ao código do CFM e da SBCP, recomendamos que busque pelos valores diretamente com as clínicas de seu interesse para a realização da cirurgia.

A quem é indicada a Gluteoplastia?

  • Homens e mulheres que sentem incômodo com o contorno dos glúteos;
  • Homens e mulheres que se incomodam com nádegas pequenas;
  • Homens e mulheres que possuem desconforto com a inclinação (bumbum caído);
  • Homens e mulheres com nádegas desproporcionais.

Como a Gluteoplastia é realizada?

O cirurgião irá fazer uma primeira análise para verificar as condições atuais dos glúteos do/a paciente em detrimento aos objetivos, isto é, tamanho, forma etc que o paciente busca. O cirurgião responsável irá alertar os limites do corpo do/a paciente, embora tamanho avantajados e chamativos sejam uma escolha atrativa para a cirurgia plástica nos glúteos, determinadas quantidades em alguns/mas pacientes podem dar aquele temível ar artificial ou como as popularmente conhecidas “nádegas quadradas”. A intenção é buscar pelo resultado mais natural possível.

Nesse sentido, o cirurgião irá alertar sobre tamanhos exorbitantes que aparentem artificiais ou que ofereçam risco ao/à paciente, posto que há um limite seguro da implantação de próteses, até mesmo para a recuperação e cuidado com a elasticidade da pele.  

Serão definidos, então, os objetivos do/a paciente e qual será o tipo de enxerto utilizado – prótese ou gordura – a quantidade que será introduzida e a qual forma, as próteses de silicone possuem dois formatos redonda e anatômica/oval, variando ainda o possível perfil e a altura. Após essas definições é marcada a data da cirurgia e são definidos alguns Cuidados Pré-operatórios como:

  • Realizar os exames solicitados para averiguar o estado de saúde do/a paciente:
    • Exames de sangue: Hemograma; Coagulograma; Glicemia em jejum, Dosagem de ureia e creatinina no sangue e Dosagem de anticorpos;
    • Exames cardíacos: Eletrocardiograma (ou EGG);
    • Exame de urina: EAS e Urocultura;
    • Os exames podem variar de acordo com a necessidade de cada paciente e exigência do cirurgião.
  • Não fazer uso de entorpecentes, drogas lícitas ou ilícitas e tabagismo;
  • Interromper o uso de remédios com efeitos anticoagulantes;
  • Jejum completo de líquidos e sólidos nas 8 horas antes da cirurgia;
  • Se entre 4-5 dias antes da cirurgia, o paciente apresentar gripe, resfriado ou outro tipo de indisposição médica, é necessário que o cirurgião seja notificado com antecedência;
  • Não utilizar cosméticos no dia da cirurgia.

 A anestesia utilizada na gluteoplastia, geralmente, é a anestesia peridural com sedação, anestesia raquidiana ou geral. A cirurgia ocorre através da remodelação dos glúteos por meio da introdução de silicone ou enxerto de gordura. Em caso de enxerto de gordura, o cirurgião responsável irá fazer a remodelação a partir da gordura retirada do próprio/a paciente, como barriga, pernas e pernas, assim, a gluteoplastia pode ser combinada a outras cirurgias como a lipoaspiração e/ou lipoescultura.

Se escolhida a opção das próteses, o cirurgião fará duas pequenas incisões na parte superior das nádegas (de modo que a cicatriz fique discreta depois), serão colocados os implantes de silicone de formato previamente escolhidos, todavia, os mais recomendados para essa área, independentemente do formato, são os com preenchimento em gel de silicone, uma vez que suportam maior impacto, pressões, até mesmo quedas.

Outra técnica é a incisão interglútea, no qual o corte é feito entre os glúteos, tornando a cicatriz ainda mais discreta. A técnica brasileira que costuma a ser muito utilizada quanto à localização das próteses é a incisão da prótese dentro do músculo glúteo maior, o músculo  torna a prótese mais discreta e diminui as chances de contratura capsular.

Outra possibilidade na gluteoplastia é a união dos procedimentos, quer dizer, a utilização de próteses e da lipoenxertia (gordura), deste modo, o resultado ficará mais natural, pois a prótese será utilizada para o ganho em volume e a gordura será utilizada para modelar o contorno, durante o processo de recuperação, a aglutinação natural da gordura à área (devido a ser um material genético reconhecido pelo corpo) oferecerá uma estética mais verossímil às nádegas. Ambos os procedimentos, se não combinados a outros, levam cerca de 2 – 3 horas de cirurgia.

Cuidados pós-operatórios e informações adicionais:

Essa cirurgia plástica não possui grandes riscos, além dos riscos comuns em qualquer cirurgia. No entanto, a infecção no pós-operatório da gluteoplastia é muito comum em caso de descuido com a higiene do local, assim sendo, nossa primeira recomendação é a higiene.

  • Nas primeiras 24 horas o/a paciente ficará sob observação médica e não deverá tomar banho, exceto em caso de liberação do cirurgião;
  • O paciente deve sempre manter a região limpa e, ainda, tomar banho e secar a área, cuidadosamente, com uma toalha limpa, toda vez que ir ao banheiro, mesmo que seja apenas para urinar; manter essa rotina por 12 dias após a cirurgia;
  • Se necessário, o médico cirurgião pode utilizar drenos para evitar ou conter o acúmulo de líquidos, mas os mesmos são retirados em apenas 3 dias;
  • É indispensável o uso contínuo, por uma semana, de cinta cirúrgica e meias cirúrgicas para evitar o acúmulo de líquidos e controlar o inchaço, ambas auxiliam na recuperação, posto que estimulam a circulação. Após a primeira semana, a cinta deve ser utilizada por 30 dias após a cirurgia;
  • Atividades cotidianas não podem ser retornadas antes de 20 dias após a gluteoplastia;
  • O/a paciente deverá se preservar de exercícios físicos, movimentações bruscas, exposição ao sol, dirigir e usar salto pelo período de um mês;
  • A movimentação cuidadosa dos membros inferiores é recomendada para auxílio na recuperação;
  • Após a gluteoplastia, não é recomendado que o/a paciente tome injeções nos glúteos, uma vez que prejudica a superfície do silicone e o medicamento não será 100% absorvido pelo organismo (contudo, a injeção não corre o risco de estourar a prótese).

A cirurgia da Gluteoplastia pode oferecer muitos benefícios à autoestima de homens e mulheres, indistintamente. Para tal, para obter resultados satisfatórios e benignos ao encontro dos antigos desconfortos estéticos com os glúteos, é imprescindível que a cirurgia seja realizada por um bom cirurgião, não arrisque sua vida e a estética do seu corpo na mão de pessoas com diplomas duvidosos.

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin .

Artigos relacionados