Mastopexia: Tudo que você precisa saber em 2021!↓

Confira abaixo um vídeo resumido, onde o Dr Marco Cassol fala sobre a abdominoplastia lá do seu canal no YouTube:

O que é a Mastopexia e quando ela é indicada?

            A Mastopexia é um procedimento cirúrgico, com finalidade estética, que objetiva melhorar a aparência dos seios, remodelando e os levantando, auxiliando, portanto, com a flacidez e caimento (natural ou não).

            Existem diversas razões pelo qual uma mulher pode vir a buscar a Mastopexia, vezes por alterações corporais no decorrer da vida que afetaram seus seios como hormônios, uso de anticoncepcionais, gravidez, amamentação, passagem do tempo, ganho e/ou perda de peso, mas, às vezes, o caimento natural dos seios também pode incomodar a algumas mulheres, posto que a forma inerente de alguns é levemente inclinada devido ao seu tamanho e peso.

            Em todos os casos citados, a estética dos seios pode incomodar a mulher, causando baixa autoestima que pode refletir em inseguranças relacionadas ao uso de roupas de banho, blusas ou vestidos decotados e até mesmo influenciar negativamente em relações sexuais.

            Os pré-requisitos para a mulher que deseja realizar essa cirurgia é estar fisicamente saudável, não ser fumante, estar com o peso estável, estar incomodada com a mudança de forma e volume dos seios, ter seios de formato alongado e/ou pendentes, mamilos posicionados abaixo do sulco da mama e/ou não sustentados pelo sutiã, ter acúmulo de pele flácida ou aréolas alargadas; por fim, ter uma das mamas mais baixa que a outra.

Qualquer dessas situações podem ser uma razão para que a mulher busque pela Mastopexia, além disso, em alguns casos, a cirurgia pode ser associada com a Abdominoplastia ou com inserção de próteses.

Como procurar um profissional qualificado para a Mastopexia?

mulher no computador pesquisando sobre mastopexia

            O cirurgião que realizará o procedimento terá de ser um bom profissional para garantir que os resultados alcancem os objetivos e metas, por outro lado, um cirurgião ruim pode levar a resultados indesejáveis ou até mesmo a óbito. Nesse sentido, o médico deve ser escolhido com grande cautela, após pesquisas na internet, histórico de realizações e possíveis processos judiciais sofridos pela clínica ou pelo médico.

Ademais, indicações de pessoas conhecidas também podem auxiliar com a busca por uma clínica confiável, mesmo assim, não dispense pesquisas sobre a própria clínica na qual o cirurgião atende. Outras formas de checar a confiabilidade do cirurgião é: verificar o registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), bem como se o mesmo é membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP); averiguar se o hospital/clínica possui acreditação para realizar cirurgias de médio porte também faz-se necessário.

            Algumas clínicas podem oferecer ofertas mirabolantes com um valor muito destoante do preço de mercado, mas não proporcionam o mínimo de segurança para um procedimento seguro, não possuem a higiene necessária ou profissional com qualificações suficientes para esse tipo de cirurgia. Busque sempre o melhor local dentro das suas possibilidades sem deixar de lado a sua segurança.

Qual a média de valor de uma Mastopexia?

            O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) entendem que o valor de uma cirurgia plástica pode variar de acordo com diversas situações sociais, geográficas e econômicas o qual estão inseridas, portanto, não pode ser definido de modo leviano na internet. De acordo com o Artigo 9° da CFM e da SBCP, “Nenhum associado do CFM, nem mesmo a SBCP poderá divulgar preços e/ou condições de pagamento em internet, material publicitário ou imprensa leiga (rádio, televisão, jornais, revistas, etc.)”.

            Por essa razão, em caso de interesse do cliente, o mesmo deve entrar em contato com as suas clínicas de confiança e fazer o orçamento pessoalmente.

Quando a Mastopexia pode ser combinada a outros procedimentos estéticos?

            A Mastopexia sozinha pode não resolver todos os incômodos da paciente, seja com relação aos seios ou com outros desconfortos com relação ao tronco, por essa razão, a Mastopexia pode ser associada à prótese de silicone, caso a mulher tenha desejo de aumentar o tamanho dos seios ou reparar algo que só a Mastopexia não poderia atingir a meta da paciente. Também pode ser combinada à Abdominoplastia ou à Lipoaspiração, em caso de incômodo com relação à flacidez da barriga, o que pode ser comum em pacientes que passarão por uma gravidez ou tiveram uma grande perda de peso, geralmente há dano de tecido nas mamas e no abdômen.

            De qualquer forma, não é obrigatório que a Mastopexia seja unida a outras cirurgias, se o incômodo da paciente for unicamente com relação à inclinação ou formato dos seios, a Mastopexia resolverá o problema indo ao encontro dos objetivos da mesma.

O procedimento consiste na retirada do excesso de pele e elevação das mamas até uma posição mais elevada do que a atual, mantendo a beleza natural dos seios e criando a simetria através da remodelagem dos seios e, até mesmo, reposicionando a aréola e/ou alterando o tamanho do mamilo. A cirurgia dura cerca de duas horas. A alta pode ser no mesmo dia ou no dia seguinte. A anestesia utilizada para essa cirurgia, trata-se da anestesia peridural com sedação.

Quais são os exames a serem feitos para atestar a realização da Mastopexia:

exames mastopexia

            Alguns exames são importantes para verificar se a saúde do paciente está okay para a cirurgia e para evitar possíveis complicações no procedimento, são estes:

  • Exames de sangue – Hemograma completo, Coagulograma, Glicemia;
  • Eletrocardiograma;
  • A mamografia ou ultrassom são fundamentais para qualquer paciente que vão fazer um procedimento na mama.

Quais os cuidados pré-operatórios necessários?

            Os cuidados preparatórios para a Mastopexia serão indicados pelo cirurgião após a determinação de como será realizado o procedimento e quais os resultados esperados pela paciente, mas, em síntese, alguns dos cuidados padrão são:

  • Evitar o consumo de entorpecentes como bebida alcoólica, tabagismo e uso de drogas ilícitas por ao menos um mês antes da data marcada para a operação;
  • Interromper o uso de anti-inflamatórios e analgésicos com componentes como ácido acetil salicílico (como AAS, Aspirina), bem como aceleradores de metabolismo (por exemplo, anfetaminas), Anticoagulantes, Ginko biloba e anti-reumáticos;
  • Estar em jejum absoluto de 8 horas antes da cirurgia;
  • Não utilizar quaisquer tipos de cosmético, bijuterias ou joias no dia da cirurgia.

Quais os cuidados para o pós operatório?

            Os cuidados mudam de acordo com o processo de recuperação, gradativamente, no decorrer dos dias, inicialmente, no primeiro dia, é necessário repouso absoluto no leito, com a cabeceira elevada à 30 graus. A paciente deve se levantar apenas para ir ao banheiro, devagar e com cautela. Não levantar os braços ou fazer movimentos bruscos, com vistas a evitar hematomas ou alargamento da cicatriz. Alimentação leve. Evitar comer alimentos com farinha e açúcar!

            O período posterior à cirurgia, após a paciente estar em casa, exige repouso e cuidados específicos para evitar complicações no pós-operatório como a abertura dos pontos, também chamada deiscência cirúrgica.

  • Além disso, para garantir a boa cicatrização, tanto interna quando estética (da pele), é importante que a paciente não faça esforços físicos nos primeiros 7 dias que se seguem após a Mastopexia;
  • Utilizar o sutiã pós-cirúrgico por 24 horas por dia nos 7 primeiros dias, retirando apenas na hora do banho; posteriormente, nos próximos 30 dias, utilizá-lo apenas para dormir, isto irá garantir a diminuição do inchaço e evitar atritos, auxiliando como o incômodo e com o cuidado com a modelação dos seios;
  • Não levantar peso ou carregar peso.
  • Não deitar de bruços por 60 dias.
  • Evite expor a região operada ao sol por cerca de três meses;
  • Evitar movimentos bruscos ou de maior amplitude dos braços e não esticar completamente os braços para cima pré 1 mês.
  • O cirurgião pode recomendar massagem ou drenagem linfática.
  • Manter uma dieta saudável baseada em alimentos naturais e orgânicos. Evite alimentos índias e processados. Evite doces, refrigerantes e pães (ou alimentos com farinha) pois podem atrapalhar a cicatrização;
  • Respeitar o horário e dosagem das medicações indicadas: antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos.

Cuidados com área da cirurgia e com os pontos

  • Cuidados com o curativo, manter a área sempre limpa e seca;
  • Trocar o Micropore semanalmente (máximo duas vezes na semana);
  • Evitar o calor excessivo, impactos ou pressões sobre a área;
  • Observar a cicatrização do local, sendo necessário entrar em contato com o médico em caso de temperatura maiores que 37,8 graus;
  • A maioria dos pontos é interno e são absorvidos naturalmente em até três meses, caso haja pontos externos, serão retirados em torno de sete dias após a cirurgia.

O tempo de recuperação pode variar entre 20 a 30 dias, em consonância com o organismo e cuidados da paciente. Dependendo do tipo de trabalho que exerce, a paciente pode voltar em 7 dias,  em caso de trabalhos mais pesados que exijam movimentação constante dos braços ou algum tipo de levantamento de peso, devem aguardar 30 dias após a cirurgia.

Como é a cicatriz da Mastopexia?

seios e desenhos de cicatrizes de mastopexia

            É comum que a Mastopexia deixe cicatrizes, principalmente se a pele do paciente possuir alguma espécie de problema relacionado com o queloide. No entanto, há técnicas que podem deixar a cicatriz mais discreta, quase imperceptível, como a mastopexia peri aureolar.

            Essa técnica se baseia num corte delicado em volta da aréola, evita a cicatriz na vertical. Deste modo, as marcas do procedimento são disfarçadas pela coloração da auréola e a cicatriz se torna quase invisível. Contudo, é importante ressaltar que o corte em torno da auréola pode não proporcionar os mesmos resultados que o corte vertical, podendo não ser de possível realização em todos os casos.

Existem 3 tipos mais utilizados na Mastopexia:

  • Peri areolar: recomendado somente em casos em que há pouca remoção de pele, possui cicatriz discreta;
  • Peri areolar e vertical: conhecida como pirulito. recomendado em casos de deslocamento / levantamento de aréola, mas que não exige grande remoção de pele, cicatriz moderada, porém um pouco mais evidente que a anterior;
  • T-invertido: a mais utilizada. recomendada em casos em que a paciente precisa fazer grande retirada de pele, geralmente, possui a cicatriz em âncora.

            A paciente pode avaliar com o cirurgião qual o corte é possível fazer, mas a escolha final será feita com base nas condições da mama da paciente. A cicatrização completa ocorrerá após mais de 6 meses da cirurgia e só então os resultados serão mais nítidos. procure um profissional de sua confiança para saber mais ou tire suas dúvidas no nosso WhatsApp.

Tire suas dúvidas ou agende uma consulta com
Dr. Marco Cassol

Compartilhe :

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Marco Cassol

Marco Cassol

Dr. Marco Cassol Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica, tem mais de 15 anos de vivência na profissão. Após sua formação, desde 2006. CRM-SP 122955 / RQE 24987 Linkedin .

Artigos relacionados